Locadoras de DVD fazem pacotes para o carnaval



A opção para quem não vai brincar o carnaval é acompanhar as transmissões ao vivo pelas emissoras de televisão ou ir a locadora mais próxima de casa e alugar uns DVD´s. Mesmo com o fechamento de vários pontos de locação de filmes alguns lugares ainda resistem. Em visita as locadoras de João Pessoa conferimos o preço dos pacotes, as dicas de lançamentos e ficamos por dentro da crise que as locadoras de filmes estão enfrentando devido à onda da pirataria.

A Yellow Vídeo, da Epitácio Pessoa, uma das maiores da cidade, para concorrer com os piratas de filme e tentar escapar da crise, há cerca de dois meses (período de férias escolares), baixou o preço da locação para R$ 1,99 e está com pacotes especiais para o carnaval. A locadora funcionará sábado e domingo (17 e 18) em expediente normal. Locando três ou mais filmes, o cliente poderá devolvê-lo na quarta-feira de cinzas. Inclusive os lançamentos.

Quem mora na orla marítima paga a mais cara locação de DVD da cidade. Os preços variam entre R$ 4,00 (para os filmes mais antigos do catálogo) e R$ 5,00 (para os lançamentos). O preço, segundo os proprietários, é compensado com serviço que é oferecido em alguns locais, com atendimento, ambiente climatizado, opção de trailler para o cliente assistir os filmes antes da locação e lançamentos bastante atuais. “Aposta na qualidade do serviço foi o único jeito que encontramos para driblar a pirataria”, comentou Ricardo Closzer, proprietário da Ribalta Vídeo que tem aproximadamente oito mil títulos.

No centro e zona sul da cidade de João Pessoa (Bancários, Mangabeira e Valentina) são poucas as locadoras de filmes. Num passeio pelo bairro pode-se encontrar pequenos estabelecimentos, sem grande representatividade. No bairro da Torre uma das locadoras mais completas é Quality Vídeo. O gerente, Leonardo Medeiros, é um dos empresários de locadora que combate firmemente à pirataria e diz que a situação das locadoras é caótica.

A Quality, apesar de bem equipada, também tem um preço salgado para locação, mas neste feriado está com pacotes especiais que dá direito a filme grátis. O preço da locação para filmes antigos é R$ 3,00 e lançamento R$ 4,00. A loja é uma das poucas que fica aberta de domingo a domingo. Boa parte dos DVD´s são novos, pois estão ligados a cooperativa Rede Filme que garante a originalidade dos DVD’s.

Leonardo Medeiros tem um acervo aproximado de três mil filmes, entre novos e antigos. Uma das especialidades da Quality são os filmes épicos, de guerra, os faroestes americanos e clássicos como Ben Hur.

A Vic Locadora de Vídeos, no conjunto dos Bancários, o proprietário, Dougue Vicent, para driblar a crise da pirataria apelou para informática. Dividiu o ambiente em dois. De um lado as prateleiras com a locação de DVD’s (que custa R$ 2,50 neste carnaval) e de outro quatro micro-computadores com internet banda larga paga a R$ 2,00 a hora. O mesmo pode ser observado nas locadoras do centro e dos bairros de Tambiá, Torre, Jaguaribe, Bairro dos Estados e Jardim 13 de maio.

Em quase todas as locadoras quando se entra vê-se uma variedade de balas, pipoca, sorvete, refrigerante dividindo o mesmo espaço com a mercadoria filme. É exatamente aquilo que diz o sociólogo Georg Simmel no livro O Dinheiro na Cultura Moderna (Ed. UnB): “É rigor das relações econômicas da vida moderna que acaba ampliando a vida monetária e social dos indivíduos”. Outra forma de escapar da crise monetária tem sido a conversão de fitas VHS para DVD. O serviço é oferecido apenas pelas locadoras de porte maior. A Ribalta (Tambaú, Manaíra e Bessa) e a Quality Vídeo se mostram bem equipadas neste item e ainda disponibilizam de websites na internet para que o cliente possa conferir antes de ir a loja alugar um filme.

Sugestoes das locadoras

Mesmo diante desta realidade os proprietários de locadoras nos deram sugestões de filmes que vão ajudar aqueles que não tem nem dinheiro no bolso e nem samba no pé e nem tão pouco gostam do “frever de mono”.

Um dos filmes mais locados na Yellow Vídeo, de acordo com a gerente, Luciana Gabinio, são as temporadas do seriado Lost, e também os filmes de ação como: “Piratas do Caribe – o baú da morte” e “Velozes e Curiosos”. Entre os lançamentos uma das dicas da locadora é “Nacho Libre”, uma comédia ao estilo besteirol mexicano que tem agrado jovens e adultos.

O título foi lançado no ano passado e o filme conta à história de Nacho (Jack Black) que foi criado em um monastério mexicano, localizado em Oaxaca. Para tentar salvar o local ele decide se inscrever em um torneio de luta livre. Porém esta atitude tem também outro motivo: o interesse de Nacho pela irmã Encarnación (Ana de la Reguera), uma bela freira mexicana que chegou recentemente ao monastério.

Um dos filmes mais locados da Yellow é “Superman o retorno” e entre o gênero documentário “Quem somos nós” dos diretores William Arntz, Betsy Chasse e Mark Vicente. O filme fala de Amanda (Marlee Matlin), uma mulher que entra numa fantástica experiência ao estilo ”Alice no País das Maravilhas” enquanto seu monótono cotidiano começa a se desmanchar. Esta situação revela o incerto mundo escondido por trás daquilo que se costuma considerar realidade. Amanda mergulha num turbilhão de ocorrências caóticas que revelam um profundo e oculto conhecimento do real. Ela entra em crise e questiona o sentido da existência humana.

A dica para locação de Ricardo Closzer da Ribalta Vídeo são: “Click” de Frank Coraci, com roteiro de Steve Koren e Mark O'Keefe. Click conta à história de Michael Newman (Adam Sandler), casado com Donna (Kate Beckinsale), com que tem Ben (Joseph Castanon) e Samantha (Tatum McCann) como filhos. Michael tem tido dificuldades em ver os filhos, já que tem feito serão no escritório de arquitetura em que trabalha no intuito de chamar a atenção de seu chefe (David Hasselhoff). Um dia, exausto devido ao trabalho, Michael tem dificuldades em encontrar qual dos controles remotos de sua casa liga a televisão. Decidido a acabar com o problema, ele resolve comprar um controle remoto que seja universal, ou seja, que funcione para todos os aparelhos eletrônicos que sua casa possui.

Outro título recém chegado na locadora Ribalta é “O Diabo Veste Parda” que traz no elenco Meryl Streep, Anne Hathaway, Emily Blunt, Adrian Grenier, Simon Baker, Gisele Bündchen, com direção de David Frankel. O filme fala sobre o mundo das mulheres e tudo que tem de melhor e pior neste universo. A história se baseia no livro homônimo de Lauren Weisberger, que foi escrito pela autora como vingança contra a toda-poderosa Anna Wintour, editora da revista Vogue. Lauren era assistente de Anna e teve que comer o pão que o diabo amassou para agüentar a vaidade e auto-centrismo da chefe. Se fosse homem, pelas coisas que a madame aprontou para ela, teria enfartado ou decidido os oito anos que a suportou no braço.

Na Quality Vídeo as dicas de Leonardo Medeiros são: “A Sonhadora”, que tem no elenco a atriz mirim Dakota Fanning (de Guerra dos Mundos). Ela é Cale, uma garota que sonha em ter um cavalo de corrida na fazenda onde vive. Para tentar satisfazê-la, já que a família não possui dinheiro para comprar um, seu pai negocia com o patrão uma égua que está com a pata quebrada. Apesar de todas as dificuldades, eles acreditam que podem recuperar a égua, apelidada de Sonhadora, e que um dia já foi uma grande campeã.

Outra sugestão de Leonardo Medeiros é “A Casa do Lago” que tem no elenco Keanu Reeves, Sandra Bullock, Shohreh Aghdashloo, Christopher Plummer. O filme conta à história de Kate Forster (Sandra Bullock), uma médica solitária que morava numa casa à beira de um lago. Ela passa a trocar cartas de amor com o novo morador da residência, o arquiteto frustrado Alex (Keanu Reeves). No entanto, percebem que existe um espaço de tempo que atrapalha o "relacionamento" entre os dois. Percebendo a aura de mistério em torno da troca de cartas, eles tentam driblar esse contratempo para que, finalmente, a hora certa para que se amem chegue.

Enquanto isso em Los Angeles

Enquanto as locadoras de filme sassaricam para sobreviverem em Los Angeles (LA), neste domingo (25), a Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood promove a entrega de prêmios mais famosa do mundo: a 79a edição do Academy Awards, onde as estrelas do cinema americano desfilam por um tapete vermelho com seus vestidos dourados, roupas de pingüim e muitos diamantes. E ficam dentro de um teatro lotado de artistas, com câmeras para todos os lados, a espera de receberem, ou não, um estatua dourada e careca, símbolo do evento, que ficou conhecida por Oscar.

Tamanha contradição só poderia vir desses americanos obcecados por dinheiro, poder, guerra e riqueza, e responsáveis por alimentar não apenas uma indústria cultural injusta, mas sustentar um sonho na cabeça daqueles que nem dinheiro dispõe para comer o feijão com arroz de cada dia e se nutrem da luz do cinema na tentativa de serem um pouco mais felizes.

Tudo, segundo os especialistas em cinema e cinéfilos de carteirinha, em nome da arte e da cultura. E que arte! Uma arte que muitas vezes só mostra uma realidade. E uma cultura que evidencia apenas o lado escuro ou trágico, ou como prefere Simmel, novamente, realidade apenas da cultura objetiva que se torna crescentemente cultivada e rica, seja em relação à técnica, ciência ou arte, enquanto os indivíduos se tornam, paradoxalmente, cada vez mais pobres, pouco cultivados e embriagados pela sociedade do Deus-dinheiro.


Adriana Crisanto
adriana@jornalonorte.com.br
adrianacrisanto@gmail.com
Foto: Sandra Bullock em A Casa do Lago
Matéria publicada no caderno Show do Jornal O Norte