Bíblia do Papa

Edição completa da mais importante publicação do mundo é vendida na comunidade Maná

A livraria da Comunidade Eucarística Católica Maná está vendendo o livro sagrado dos católicos: a Bíblia Sagrada (Ed. Cia dos Livros. 808 páginas. R$ 60,00). O livro mais lido do mundo traz lindas fotografias de obras de arte de Leonardo da Vinci, Dürer, Rosselli, La Tour, Rafael, Della Francesa, Rubens, Michelangelo, Vermer, Velásquez, Zacarias, El Greco, Caravaggio. A venda da bíblia será revertida para despesas na comunidade.
A bíblia tem uma encadernação superluxuosa, capa em percalux com gravações em ouro, marcador de páginas, ilustrações coloridas com 808 páginas. Ela é o livro que contém a palavra de Deus. Por isso, é o livro de todos os dias, de todos os momentos da cristandade. Seus versículos consolam, fortalecem a fé, justificam a esperança.
A bíblia é um livro mais antigo do mundo. Ela foi escrita ao longo de um período de 1500 anos por cerca de 40 homens das mais diversas profissões, origens culturais e classes sociais. Para os cristãos a escritura sagrada foi inspirada por Deus e ela é a palavra de Deus escrita para a humanidade.
Os agnósticos consideram a bíblia um livro comum, com importância histórica e que reflete a cultura do povo que os escreveu. Os crentes recusam qualquer origem divina para a Bíblia e a consideram como de pouca ou de nenhuma importância na vida moderna, ainda que na generalidade se reconheça a sua importância na formação da civilização ocidental (apesar de a Bíblia ter origem no Médio Oriente).
Professores, teólogos, sociólogos e a comunidade científica de forma geral têm defendido a Bíblia como um importante documento histórico, narrado na perspectiva de um povo e na sua fé religiosa. Sua narrativa foi de máxima importância para a investigação e descobertas arqueológicas dos últimos séculos. Os dados existentes nela são permanentemente cruzados com outros documentos contemporâneos.
O apóstolo Paulo dizia que: "Toda a escritura é inspirada por Deus" (literalmente, "soprada por Deus", que é a tradução da palavra grega “θεοπνευστος, theopneustos” - II Timóteo 3:16). Na ocasião, os livros que hoje a compõem não estavam todos escritos e a Bíblia não havia sido compilada, entretanto muitos cristãos crêem que Paulo se referia à Bíblia que seria posteriormente canonizada. O apóstolo Pedro diz que "Nenhuma profecia foi proferida pela vontade dos homens. Inspirados pelo Espírito Santo é que homens falaram em nome de Deus." (II Pedro 1:21 MC).
Os primeiros registros da tradução de trechos da Bíblia para o português datam do final do século XV. Mas, a primeira Bíblia completa em língua portuguesa foi publicada somente em 1753, na tradução do pastor João Ferreira de Almeida (1628 -1691).
Alguns livros de história contam que o pastor, missionário e tradutor João Ferreira de Almeida foi o principal tradutor da Bíblia para a língua portuguesa. Sua tradução foi feita diretamente das línguas originais. Traduziu todo o Novo Testamento e a maior parte do Antigo Testamento (quando morreu, tinha traduzido até Ezequiel 48:21), e seu amigo Jacob op den Akker completou a tradução. Embora o Novo Testamento e as outras partes da Bíblia tivessem sido publicados separadamente ainda no século XVII, a Bíblia inteira foi publicada pela primeira vez em 1753, em três volumes. Atualmente, a tradução de Almeida, em suas diferentes versões (as mais comuns são a "Almeida Revista e Corrigida" e a "Almeida Revista e Atualizada"), é a mais tradicional e a mais usada pelos cristãos protestantes lusófonos.
O Padre Antônio Pereira de Figueiredo (1725-1797) é autor de uma tradução em língua portuguesa. Sua tradução foi publicada em 1790, em sete volumes, depois de 18 anos de trabalho. Sua tradução foi feita a partir da Vulgata latina. A primeira Bíblia em português impressa num único volume foi a tradução de João Ferreira de Almeida, em 1819.
A bíblia se modernizou tanto que é comum atualmente encontramos na internet versões disponibilizadas em CD e on line do livro sagrado. E até versões em braile para deficientes visuais e auditivos. Mas, nada substitui o livro e a magia que ter em mãos uma obra sagrada se propõem.

Adriana Crisanto

Jornalista



Foto: Divulgação da Maná

Fontes de pesquisa: Enciclopédia Larousse, BBC Brasil, Wikipédia

Matéria públicada no caderno Show do Jornal O Norte, sábado, 2007.