Poesia e política em Bob e Chico

Com a proposta de fazer um exame da ideologia e contra-ideologia dos textos poéticos dos compositores e intérpretes da música popular, Bob Dylan e Chico Buarque, a escritora Ligia Vieira César lançou o livro “Poesia e Política nas canções de Bob Dylan e Chico Buarque” (Novera Editora, São Paulo, 2007, p. 207, R$ 35,00).
O estudo é um dos mais diferentes até então abordado sobre artistas tão conhecidos. No primeiro capítulo a autora faz uma dissertação sobre a história da música popular norte-americana, da origem da balada até a canção de protesto, a origem do samba, a bossa nova e sua variante.
“Chico, como Dylan, um poeta rapsodo, insiste em contar histórias. Histórias de sua época, do silêncio, de um tempo cercado pela repressão e pela censura. Ambos explicitam o outro lado da história; a história silenciada dos vencidos”, disse Heloisa Buarque de Hollanda que escreve a apresentação da obra.
No livro o leitor também vai encontrar as influências político-literárias da contracultura em Bob Dylan e o contexto histórico pré e pós 1964 vivido por Chico Buarque. “A poesia de Chico é dialética, seguindo formas composicionais herméticas, em que o poeta, em uma análise crítica da sociedade, posiciona-se contra a ideologia oficial, não só contestando a insensibilidade do sistema para os mais humildes” comenta a escritora.
Bob Dylan, por sua vez, é visto pela autora como um poeta engajado na folk music revival e a temática das canções de resistência e de conteúdo órfico. Em “Poesia e política nas canções de Bob Dylan e Chico Buarque”, a autora procura demonstrar que apesar das “dissemelhanças” culturais e políticas os autores se combinam ideologicamente, principalmente no que diz respeito aos protestos e nas formas composicionais das músicas.
A obra, de acordo com a autora, procura demonstrar que não são encontradas nos textos poéticas de Bob Dylan e Chico Buarque uma estrutura linear, e sim uma temática dialética, na busca de uma identidade ideológica própria, nos tempos difíceis de crise política de seus respectivos países.
O livro segue ainda um anexo com sete músicas de Bob Dylan, a exemplo de Mr. Tambourine Man, Shelter from the storm, Blowin in the Wind, A hard rain’s a-gonna fall” e outras. Uma lista bem maior com as letras das canções de Chico Buarque aparecem no livro, como: A Banda, A Televisão, Agora Falando Sério, Amanhã, Ninguém Sabe, Ano Novo, Apesar de você, Tem mais samba, Samba de Orly, Sonho de Carnaval e por aí vai. Com bem disse a compositora e poetisa Alice Ruiz ao ler o livro “nos dá vontade imediata de reouvir os discos”. E com a licença dos leitores é o que vou fazer agora.

Sobre a autora

Ligia Vieira César nasceu em Curitiba (PR). É mestre em literaturas de língua inglesa pela Universidade Federal do Paraná. Professora de inglês com especialização em Ann Arbor, Michigan (EUA). Tradutora e editora da Secretaria de Cultura do Estado do Paraná. Fez parte do projeto Resistência Democrática, viabilizado pela SEEC, de 1986 a 1988, que resultou na publicação do livro “Resistência Democrática – A repressão no Paraná (1988)”, em co-edição da editora Paz e Terra. Ligia participou com os professores Charles Perrone e David William Foster, no projeto e coordenação editorial das traduções do livro: “Other shores – 13 emerging brazilian poets” (Outras Praias – 13 poetas brasileiros emergentes). Foi professora da Universidade Tecnológica do Paraná (Cefet Paraná) e da Uniandrade.

Serviço:
Lançamento: Poesia e Política nas canções de Bob Dylan e Chico Buarque
Autora: Ligia Vieira Cesar
Novera Editora
São Paulo
2007, p. 207
Preço: R$ 35,00
Informações: www.novateceditora.com.br

Adriana Crisanto
Repórter
Foto da internet
Matéria publicada no Jornal O Norte em maio de 2007