Tesouros de Elvis

São 30 anos sem o Rei do Rock e muito será comentado nos jornais, rádios, televisão e internet por esses dias sobre sua vida e a importância que ele teve para o rock pop mundial. O rei parece está vivo para alguns. Para outros são lendas puras e pulsantes como as batidas do rock e do blues. Depois de garimpar muito na rede, ler, ouvir e ver muitos DVD´s de amigos fico pensando se existe ainda tesouros perdidos esperando alguma gravadora para ser abocanhado?


O rei do rock, Elvis Presley, parece está realmente cada vez mais vivo, principalmente na internet. Uma garimpada na rede mundial podemos encontrar verdadeiros tesouros. O cantor, mesmo depois de morto, continua sendo alvo de ações de marketing agressivas por parte das gravadoras e distribuidoras de vídeo. Pode-se encontrar, numa primeira passada, oito DVD’s lançados do cantor, dispostos em três produtos distintos.
A BMG editou nos Estados Unidos edições completas de dois especiais que marcaram definitivamente a história do rock: os shows ’68 Comeback Special e Elvis: Aloha From Hawaii, que segundo os especialistas, são edições de 2004. O primeiro foi produzido em 1968 pela rede NBC e mostrava Elvis de volta à música, após vários anos dedicando-se ao cinema. O segundo, de 1973, veio a ser o primeiro concerto com transmissão via satélite para todo o mundo.
Os dois saíram no Brasil, em edições reduzidas e não-oficiais. Na intenção de faturar cada vez mais, um tempo mais tarde, a mesma gravadora lançou o DVD triplo, com show completo do rei do rock, transmitido no dia 3 de dezembro de 1968 e como se não bastasse junto vieram os ensaios com um set totalmente acústico e cenas de bastidores. As versões anteriores, de acordo com os fãs de Elvis em João Pessoa, traziam apenas o show e o set acústico.
Os DVD’s mostram os grandes sucessos de seu repertório, entre eles “That’s All Right Mama”, o primeiro de todos, “Heart Tonight” e outros. São ao todo sete horas de 20 minutos de música. “Elvis: Aloha From Hawaii”, de 1973, é o retrato mais bem acabado do final da carreira de Elvis Presley. Essa época, de acordo com a arquiteta e produtora musical, Thelma Ramalho, e também fã incondicional de Elvis, foi o auge dos grandes concertos do cantor, com esquemas de super-produção, que ficaram conhecidos com a “fase Lãs Vegas”.
O show foi transmitido de Honolulu ao vivo para mais de um bilhão de pessoas. No Brasil, foi exibido pela emissora de televisão Rede Globo e traz Elvis com seus macacões espalhafatosos e voz absolutamente perfeita, em repertório clássicos como See See Rider, Blue Suede Shoes, Buming Love e May Way.
“Elvis: Aloha From Hawaii” é duplo e traz shows na integra, além do ensaio completo do espetáculo, registro esse que havia saído anteriormente somente em CD de áudio, em tiragem limitada. Ao todo são quatro horas de música. Dá para deixar rolando e ir fazendo outras atividades em paralelo.
Mais uma navegada na internet eis que encontrei “Elvis: The Great Performances”, uma série com três DVD’s editada a cerca de um atrás pela Sofa Entretainment, produzido pela ST2 Vídeo, que representa a Eagle Vision, detentora dos direitos distribuição do produto. Os DVD’s são vendidos separadamente. A tiragem inicial foi de três mil unidades por título. O primeiro volume dessa trilogia “elvispresliana” tem como foco principal no primeiro volume, Center Stage, apresentações de Elvis Presley em programas de televisão, números musicais extraídos de seus filmes e cenas de shows. Nele há mensagens raras, como a primeira performance do cantor na televisão, no programa Stage Show dos irmãos Jimmy e Tommy Dorsey, em março de 1956, cantando Money Honey, a polêmica apresentação no show de Ed Sullivan, quando foi apelidado de “Elvis The Pélvis”.
O segundo volume da trilogia intitulado de “The Man and The Music”, traz como destaques outras apresentações do cantor na televisão e em shows, imagens de gravações em estúdio e filmes caseiros realizados por amigos e familiares, nos quais Elvis aparece ao lado de outros astros como Buddy Holly e Jonhnny Cash. No set list das canções estão: My Happiness, American Trilogy, Don’t Be Cruel e G. I. Blues.
O terceiro volume de The Great Performances é um documentário sobre a meteórica ascensão de Elvis ao estrelado, que aconteceu no ano de 1956. A narração é feita pelo vocalista da banda irlandesa U2, Bono Vox, e é entremeada com imagens de shows e programas de televisão. Entre as canções deste terceiro volume podemos encontrar: Shook Up, Blue Suede Shoes e Love Me Tender. Nos três volumes podemos encontrar extras com curiosidades sobre o cantor. Cada um tem em média 53 minutos de duração. É o mundo do mito cada vez mais presente e marcante.

Adriana Crisanto
Matéria publicada no caderno Show do jornal O Norte, em agosto de 2007.