Espanha e Pernambuco unidos no Festival Câmbio Sonoro

A Espanha e Pernambuco parecem está em completa sintonia. Mais um evento unindo os dois países acontece em Recife (PE), no Teatro Santa Isabel nos dias 14, 15 e 16 de março de 2008. Trata-se do “Câmbio Sonoro - 1º Festival de Música Espanha-Pernambuco”, uma iniciativa de intercâmbio que visa promover a música como dimensão fundamental da vida contemporânea, dando apoio às iniciativas culturais da música local e internacional. Os ingressos estão sendo vendidos ao preço de R$ 5,00 (estudante) e R$ 10,00 (inteira) na bilheteria do teatro.
O Festival contará com três apresentações de grupos musicais da Espanha, antecedidas por pockets-shows de artistas pernambucanos. A renda do festival será revertida para o Espaço Recicriar, vinculado à Prefeitura do Recife, através do Instituto de Assistência Social e Cidadania (IASC). O dinheiro arrecadado será destinado à compra de cestas básicas, de medicamentos não encontrados em postos de saúde e para incremento a atividades esportivas.

O Câmbio Sonoro é uma ação pioneira idealizada pela Mosaico Producciones (Pernambuco) e Mirmidón Producciones (Espanha) em parceria com a Prefeitura do Recife e governos de Canárias, Catalunha e Galícia.

No primeiro do festival, sexta-feira (14), a partir das 21h00, se apresenta o grupo NARF da Galícia (Espanha). O Narf é um projeto do cantor, compositor e ator galego Frán Perez, que divide a sua atividade entre o teatro e o rock. Perez é um dos músicos mais conhecidos da Galícia. Além de ser um excepcional guitarrista, possui uma delicada voz e altas doses de originalidade e talento.

O pocket-show de abertura será com Zé Brow, conhecido por causa do seu trabalho com o Grupo Faces do Subúrbio. Uma das maiores influências do Zé é hip hop e a embolada, por causa da improvisação em cima de temas variados.

O segundo dia, sábado (15), também a partir das 21h00, no Teatro de Santa Isabel, se apresenta o grupo “Refree” da Catalunha (Espanha). Refree é um projeto de Raül Fernandez, jornalista musical, considerado um dos compositores mais criativos da Catalunha e também um dos personagens mais inquietos da cena independente. Seus trabalhos mostram uma grande riqueza na concepção do popular, além de um sólido compromisso estético e sentimental. Uma mistura de rock vanguardista, folclore Catalão e free jazz. Neste mesmo dia o pocket-show de abertura ficará a cargo de Zaldorf, que lançou um CD duplo e dois livros.

No último do festival, domingo (16), a partir das 19h00, o cantor José Antonio Ramos, das Ilhas Canárias (Espanha) sobe no palco do Teatro Santa Isabel para mostrar sua música aos brasileiros do nordeste. José Antônio é o responsável por introduzir o “timple” (instrumento de cordas de origem espanhola - num espectro acústico completamente inédito) na música espanhola. Suas incursões passam por vários gêneros, a exemplo do jazz, flamenco, celta, sinfônico, e tem causado admiração de todos aqueles que escutam seu trabalho e suas novas propostas musicais.

O show de abertura neste último dia ficará a cargo de Nenéu Liberalquino Trio, grupo formado em 1977, pelo regente, violonista, compositor e arranjador brasileiro Nenéu Liberalquino. O grupo de violões tem como um dos seus pilares estéticos a releitura instrumental do Cancioneiro Popular Brasileiro (MPB).

O trio tem em sua formação os musicistas: Neneu Liberalquino, Cláudio Moura e Guilherme Calzavara. Na apresentação, que promete ser bastante eclética, o grupo apresentará não somente canções da MPB dos mais variados ritmos (da valsa ao frevo, passando pelo baião e o choro), mas também composições do próprio Nenéu.

Serviço:
Festival Câmbio Sonoro
Data: 14, 15 e 16 de março.
Local: Teatro de Santa Isabel - Praça da Republica
Fone: 81. 3232.2939/ 8814-1984 / 8832-3200


Adriana Crisanto
Repórter
adriana@jornalonorte.com.br
adrianacrisanto@gmail.com
Fotos: Divulgação