Aumenta que isso é brega "roll"


O rock e o brega vão tomar conta do Centro Histórico neste domingo (18). Quem gosta dos dois gêneros musicais não pode perder a apresentação das bandas “Movidos a Álcool” (BA) e “Caronas do Opala” (PB), Galpão 14, localizado no Largo São Frei Pedro Gonçalves de João Pessoa, a partir das 18h00. Os bilhetes de entrada estão sendo vendidos na hora do show ao preço de R$ 5,00.

O repertório promete ser com muito brega, rock com letras inteligentes que falam de amores perdidos, desilusões e muita bebedeira junta. A banda convidada “Movidos à Alcool” é de Lauro de Freitas (interior da Bahia) e existe a cerca de seis anos. É formada por Luis Eduardo Badaró (Cachaça), Rodrigo Sabino Seixas (Bélvis), Willy Haendel Cerqueira (Willytro) e Demétrio da Silva (Dimmy Manguaça).

De acordo com Rodrigo Sabino, a idéia da banda surgiu depois que algumas composições foram feitas na época em que Luis Eduardo (Cachaça) e Rodrigo Sabino (Bélvis) estudavam juntos. “As canções foram surgindo e depois que percebemos que a coisa poderia virar uma banda, resolvemos sentar e traçar os primeiros passos para que essa "brincadeira" virasse o que é a Movidos á álcool nos dias atuais”, disse Rodrigo Sabino.

Já a banda “Caronas do Opala” surgiu em João Pessoa (PB), em outubro de 2006, composta por Valter Pedrosa (guitarra), Fabiano Formiga (sintetizadores), Nildo Silva (bateria), Degner Queiroz (baixo) e Sérgio Mota (voz). O repertório música brega estilizada, uma mistura de Roberto Carlos, com jovem guarda e rits do rock das décadas de 1960 e 1970. Eles fazem pequenas alterações nos arranjos das músicas, sem fugir da idéia principal das canções.

“O objetivo da banda é executar da melhor maneira possível, canções que marcaram um período da música popular romântica (nostalgia) brasileira. Nessa época, o público sentia a música e a mensagem simples que o músico pretendia transmitir. Hoje muitos chamam esse estilo musical de ‘cafona’ e ultrapassado. Mas, nos anos 60 e 70 levou muita gente a pensar melhor sobre a vida, a paz e amor ao próximo”, relatou um dos integrantes da banda no Myspace do grupo na internet que tem canções autorais que já estão na boca da galera, a exemplo de “Meu Caroikeissh”, uma sátira bem humorada aos cariocas, “Lígia”, Não quero mais te esperar”, “Quantos Olhos”, “Não olhe para trás” e “Bicicleta Lilás”.

O brega e o rock das bandas “Movidos a Álcool” e “Caronas do Opala” transpõem a mera estilização de figurinos floridos e coloridos. Tanto uma quanto a outra engrossam o caldo de um segmento expressivo da produção musical contemporânea na América Latina. São propostas musicais caracterizada por fusões entre aquelas músicas consideradas como étnicas, populares, folclóricas ou regionais (além daquela produção que no Brasil se considera como brega) com ritmos, instrumentos e sonoridades mundiais.

Essas confluências estéticas também já foram sentidas em outros artistas, de maneira diferente a exemplo de Orishas, Bersuit Vergarabat, Mundo Livre, além de músicos como Lenine, Chico César e Zeca Baleiro, entre tantos outros permitem identificar uma série de confluências estéticas. São maneiras de se fazer música que conduzem a reflexões sobre as culturas urbanas e a identidade cultural do povo.

Serviço:
Aumenta que é brega
Bandas: Caronas do Opala e Movidos a Álcool

Domingo (18)
Hora: 18h00
Local: Galpão 14 – Centro Histórico de João Pessoa
Ingressos: R$ 5,00
Informações: 8811.7327/8804.3256

Adriana Crisanto
Repórter
adrianacrisanto.pb@diariosassociados.com.br
adrianacrisanto@gmail.com
Fotos: divulgação
Assista aos vídeos das bandas Caronas do Opala e Movidos a Álcool: