Folia na Rua é em João Pessoa


Ao som do frevo foi lançado no auditório do Sebrae, em João Pessoa, o Projeto Folia de Rua 2009, que este ano completa 23 anos de existência. Artistas, agentes culturais e profissionais da economia informal estiveram presentes ao lançamento da prévia carnavalesca que acontecerá no período de 13 a 21 de fevereiro.

A abertura oficial será no Centro Histórico de João Pessoa no dia 13 de fevereiro, iniciando com a concentração dos blocos no beco da Faculdade de Direito, no Porto do Capim, Cordão Encarnado, na ladeira da Borborema e no Pavilhão do Chá. Haverá ainda apresentação no largo da Basílica de Nossa Senhora das Neves e cidade baixa, com apresentação de shows de vários artistas locais e nacionais, orquestras de frevo, boi de reis, ala ursas, troças e blocos, além de orquestras de cultura popular.

Os blocos desfilarão pela Via Folia, na Avenida Epitácio Pessoa, no trecho entre as Avenidas Tito Silva, em Miramar até o Busto de Tamandaré, em Tambaú. Outros blocos desfilam pelo Centro e nos bairros de Mangabeira, Cristo Redentor, Jaguaribe, Tambiá, Torre, Varadouro, Valentina, Bessa, Cabo Branco, Tambaú, 13 de Maio e Manaíra.

Além dos três palcos armados na Praça Dom Adauto, Largo da Basílica de Nossa Senhora das Neves e na cidade baixa este ano serão montadas arquibancadas na Avenida Epitácio Pessoa, na Via Folia e Centro Histórico. O público verá desfilar pelos locais 31 blocos filiados e mais 40 convidados.

Entre os blocos confirmados que desfilaram pela Via Folia (Centro Histórico) estão: Picolé de Manga, Anjo Azul, Cafuçú e outros. No Corredor da Folia (Avenida Epitácio Pessoa) desfilam os blocos: Virgens de Tambaú, Portadores da Folia, Muriçocas do Miramar, Muriçoquinhas, Bloco da Melhor Idade, Bloco dos Atletas, Banho de Cheiro, Acorde Miramar.

A estimativa dos organizadores é de que um milhão de pessoas (de dentro e fora do Estado) participem dos nove dias de prévias carnavalescas. De acordo com o material de divulgação, distribuído a imprensa pela Associação Folia de Rua (AFR), o evento está orçado em R$ 783.338,78. “O projeto está lançado. Espero que os empresários vejam com bons olhos, pois temos um excelente produto cultural e turístico pronto para ser investido”, disse o artista plástico, Clóvis Dias Júnior, atual presidente da AFR (promotora do evento).

Um dos compromissos assumidos pela AFR, segundo Clóvis, é que as orquestras de frevo tragam em seu repertório músicas de carnavalescos paraibanos e os hinos dos blocos. O projeto Folia de Rua este ano renderá homenagem ao carnavalesco Jocemar Chaves, a madrinha será a embaixatriz de Angola, Maria João, a rainha Ceres Leão e o rei o colunista social Gerardo Rabelo.

Os artistas convidados ainda não foram divulgados pelos blocos. Até o momento foi confirmado o “trio elétrico eletrônico” do bloco das Virgens que trará o Dj Mago William, que promete animar a Via Folia com um pancadão de músicas eletrônicas, um banho de efeitos especiais e iluminação de have para os foliões. O bloco Boi do Bessa, também presidido por Clóvis Júnior, este ano comemora 15 anos, fará uma grande festa no dia 21 de fevereiro.

Outra modificação é o percurso do bloco Cordão do Frevo Rasgado, que tem a frente o cantor Lis Albuquerque, que se concentra na pracinha próxima ao Mag Shopping, Manaíra, e vai percorrer outras áreas próximas. O bloco sai no outro dia do Muriçocas de Miramar.

“Fico muito feliz em saber que está nova gestão está dando continuidade o trabalho deixado por nós com bastante empenho e dedicação”, comentou o cantor e compositor paraibano, Lis Albuquerque, ex-presidente da Associação Folia de Rua que faz parte do projeto desde o início.

O projeto Folia de Rua este ano, ao que parece, está sendo visto com outros olhos e um deles é o apoio do Sebrae da Paraíba que fez um diagnóstico de oportunidade de negócios das agremiações e o perfil dos freqüentadores no ano passado e garantirá a credibilidade do evento.

A presidente da PB Tur, Cléa Cordeiro, presente ao lançamento, disse que a parceria turismo e prévia carnavalesca são excelentes para nosso Estado e que o órgão em que preside irá este ano divulgar ainda mais o evento em outros Estados e nas feiras em que participa. “O Folia de Rua tem tudo para ser um grande projeto”, comentou o presidente da Fundação Espaço Cultural (Funesc), Antônio Alcântara. Ele diz acreditar muito na gestão de Clóvis Júnior e em toda a equipe renovada que se encontra disposta desenvolver o carnaval na cidade.

Projeto Folia Cidadã

“O Folia de Rua não é só carnaval”, disse o presidente da Associação Folia, Clóvis Júnior, que pela primeira vez promoverá uma exposição de artes plásticas com doações dos artistas e a renda seja revertida para obras do Projeto Folia Cidadã. A exposição das obras de artes acontecerá na Galeria de Arte Louro e Canela, em Manaíra.

O Projeto Folia Cidadã se transformou no ano de 2005 em ponto de cultura. A sede do projeto é no Centro Histórico, no Casarão, e realiza uma série de ações sócio-educativas, a exemplo de oficinas artes, voltadas para crianças e adolescentes do Porto do Capim.

“A coordenação do Folia Cidadã é mais do que folia é também projeto social dentro do folia de Rua”, disse coordenadora do Projeto Folia Cidadã, Cassandra Dias. O projeto, segundo ela, precisa ser incrementado ainda mais e estamos correndo atrás para haver um envolvimento das pessoas e das autoridades.

Breve histórico do Folia de Rua

A fase embrionária do Folia de Rua foi uma brincadeira de um grupo de amigos, formado por artistas, produtores culturais e intelectuais da cidade que fizeram o primeiro desfile do bloco Muriçocas do Miramar, em 1986.

Alguns anos depois, entre os foliões do Muriçocas, que já arrastava milhares de pessoas, foram idealizados diversos outros blocos. Logo as prévias se difundiram pelos bairros da cidade. A espontaneidade e a grandiosidade do fenômeno foram aos poucos ganhando um sentido institucional.

Adriana Crisanto
Repórter
adrianacrisanto@gmail.com
adrianacrisanto.pb@diariosassociados.com.br
Foto: Logomarca do site