A folia aqui é de rua


Papangus, piabas, virgens, flamenguistas, atletas, pierrôs, colombinas, uma gang de palhaços e um monte de desmantelados poderão ser vistos hoje, sábado (14), nas ruas de João Pessoa, desfilando em blocos dentro do Projeto Folia de Rua que teve abertura oficial na noite de ontem na Praça Antenor Navarro no centro histórico da Capital.

Dentro da programação do projeto o primeiro bloco a sair será o dos Atletas, que se concentra na Via Folia (Epitácio Pessoa). O bloco é um dos poucos que segue a tradição baiana com abadas, cordão de isolamento e trio elétrico. A concentração, de acordo com os organizadores, que será às 17h00, no Posto 99, divisa entre a Avenida Tito Silva e Epitácio Pessoa. Os abadas ainda estão sendo vendidos na sede do bloco, também na Via Folia (Posto Elo), ao preço de R$ 50,00 (à vista) ou R$ 60,00 dividido em três vezes em todos os cartões de créditos. Quem comprou antecipado o abada está sendo entregue no Mag Shopping, em Manaíra.

O diretor do bloco, Webster Cavalcanti, disse que este ano a atração será a banda baiana Babado Novo, sem a cantora Claúdia Leite, com a nova formação (Igor e Greco). Na compra da vestimenta os foliões terão direito a dez latinhas de cerveja, água ou refrigerante e segurança durante percurso do bloco que sairá da Tito Silva até o Busto de Tamandaré. A previsão dos organizadores é de que saiam no bloco cerca de 3.500 foliões.

A partir das 19h00, o bloco “Tambiá Folia” se concentra na Avenida Tancredo Neves e percorre as ruas e avenidas dos bairros de Tambiá e Roger, sob o comando do vereador Marcos Vinicius.

O Tambiá Folia comemora este ano 10 anos de fundação e terá como tema: "Tambiá é 10", uma homenagem ao bairro mais antigo da cidade de João Pessoa e primeiro em qualidade de vida. O tema “Cultura Popular foi definido esse ano pela Organização do Folia de Rua. O Bloco fará uma homenagem especial a uma das maiores duplas de embaladores de coco do Brasil, os paraibanos Geraldo Jorge (Mousinho) e Tomaz Cavalcante da Silva (Cachimbim).

O lema esse ano do bloco é "Exploração Sexual Infanto Juvenil Crime: Não brinque, Denuncie". "A cada ano nós discutimos e definimos um lema. Este ano achamos importante fazer um alerta à sociedade sobre o combate a exploração infantil", disse o presidente do Bloco, Sérgio Roberto. De acordo com ele, a previsão é de que cerca de 10 mil foliões, incluindo os associados que chegam a três mil, acompanhe o Bloco que será puxado pela cantora de nível nacional, Renata Arruda e o Trio Pancadão, além da banda Bereguedê e o Trio Treme Terra.

"Nosso bloco está fazendo esse ano mais um aniversário graças ao apoio que recebe da população do bairro, que sempre nos acompanha, e dos empresários que acreditaram nesse projeto que se consolidou e engrandeceu o Folia de Rua de João Pessoa. A cantora Renata Arruda, artista de nível nacional, aceitou nosso convite, e vem para abrilhantar ainda mais o nosso desfile", comentou o idealizador do Tambiá Folia, o vereador Marcos Vinícius.
No bairro do Cristo Redentor sairá o “Dxmantelados do Cristo”, que se concentra no Colégio José Lins do Rego e também percorrerá as ruas do bairro. No Castelo Branco sai o “Bloco do Castelo” da frente do Departamento de Comunicação da Universidade Federal da Paraíba (Decom/UFPB), com concentração a partir das 19h00.


A Moringa e Violando a Madrugada animam o bairro dos Bancários


No bairro Conjunto dos Bancários dois blocos prometem agitar os foliões. O primeiro será “A Moringa dos Bancários”, que se concentra às 17h00, na Rua Rosa Lima dos Santos. E partir das 20h00 se concentra o bloco “Violando a Madrugada”, com orquestra de frevo comandada pelo maestro Roberto Araújo. O bloco vai dar uma volta na Praça dos Bancários e se segue para o Bar do Baiano.
O Violando a Madrugada surgiu quando o poeta Lúcio Lins e amigos artistas, moradores do bairro, resolveram se unir para fazer uma serenata de violões com uma orquestra de fundo. “A turma foi crescendo e este ano teremos um pequeno trio e apresentação de um grupo de percussão”, contou Roberto Araújo.

O Violando é um bloco carnavalesco que reúne poetas, músicos, professores e estudantes, jornalistas, escritores, artistas paraibanos e moradores do bairro Bancários e adjacências, que tem por objetivo manter a tradição carnavalesca da festa com frevo, suor e cerveja, divulgando principalmente a produção local.

Com sede no Bar do Baiano, reduto dos componentes desde 2000, quando o bloco foi formado, este se caracteriza por ter o menor percurso "do mundo" e por homenagear sempre artistas e temas que representam o cotidiano do bairro e da cidade.

“Está é a 9ª edição, estaremos novamente reunidos, a partir das 18h00 horas na Rua dos Ipês, 30, Bancários, homenageando o Maestro Severino Vilô Filho, que natural de Serra Branca, durante anos abrilhantou os saudosos carnavais de clubes e (recentes) de rua, em especial de João Pessoa”, lembrou Jemina Marques, uma das organizadoras do bloco.

Palhaços e atores na rua com o Agitada Gang

A partir das 17h00, a Trupe de Atores e Palhaços da Paraíba, mais conhecida por Agitada Gang, também sairá neste sábado (14). A concentração será na Academia Corpo e Saúde, próximo ao posto 99. De acordo com o ator e diretor de teatro, Edílson Alves, o bloco sai no Folia de Rua há oito anos e tem feito a diferença por se tratar de um bloco liderado por atores e palhaços que tem a preocupação de educar e trazer cultura para as crianças através do carnaval. Ele é formado pelos atores: Edílson Alves (Palhaço Atichim) Adilson Lucena (Palhaço Pipi), Madalena Acciloy (Palhaço Picolé), Eulina Barbosa (Palhaço buzina), Dada Venceslau (Palhaço Dad´) e Heráclito Cardoso (Palhaço Tru-tru).

A concepção do estandarte do bloco este ano foi do figurinista, aderecista e cenógrafo, Geostyne Mello, que também é professor de teatro. Como sempre acontece o grupo Agitada Gang faz uma ação social e este ano eles fizeram uma parceria educacional com os programas de educação “Ciranda Curricular” e “Mais Educação”, em que aproximadamente 300 crianças das escolas públicas municipais sairão no bloco, rumo ao Busto de Tamandaré, com o Trio Brincadeiras ao som do palhaço Dada um dos integrantes da Agitada Gang.

“As fantasias das crianças foram confeccionadas por eles mesmos em oficinas realizadas pela Agitada Gang”, disse Edílson Alves que faz questão de frisar que saída do bloco será pontualmente às 18h00 por causa das crianças. O bloco contará ainda com animadores, músicos, grupos de teatro e ainda Organizações Não Governamentais (Ong´s) convidadas. O bloco contará com a presença dos filhos dos atores, diretores e artistas.

“Piabas” saiu pela primeira vez para divulgar as Muriçocas

O bloco Piabas também sai neste sábado (14). A concentração será 20h00, no Appetito Trattoria, na praia de Tambaú. Está é a 21ª vez que o bloco sairá pelas ruas da orla marítima. O bloco surgiu com o intuito de divulgar o bloco Muriçocas do Miramar, o maior bloco de arrasto da Capital.

“Juntamos um grupo de artistas da cidade, nos vestimos de papangús e saímos pelas ruas da praia convidando as pessoas para o Muriçocas”, lembrou a presidente do bloco Ana Gondim. O bloco este ano terá um trio elétrico, uma orquestra de frevo e distribuirá camisinhas aos transeuntes.

O Piabas vai percorrer alguns bares da praia sempre com a proposta de convidar as pessoas para o carnaval de João Pessoa. O estandarte foi criado pelo ator e artista plástico Dada Venceslau. A porta estandarte será a artista plástica Ana Mesquita. O bloco apesar de ser pequeno, cerca de 70 pessoas, este ano prevê a participação de 150 pessoas. “Somos um bloco marginal e pregamos a paz”, brincou Ana Gondim.

O nome do bloco é uma alusão a música “Piaba” de Caetano Veloso. “A primeira vez que saímos era com o som do toca fita de um carro. Este ano teremos uma orquestra. Crescemos”, disse a carnavalesca Gondim.

No bairro do Cabo Branco cerca de 200 pessoas devem participar do “Folia no Terraço”, prévia carnavalesca que acontece no bar e restaurante “Terraço Brasil – Cozinha e Arte”, das 12h às 17h também neste sábado (14). A camiseta/ingresso tem desenho de Flávio Tavares e está vendida ao preço único de R$ 50,00, com direito ao bufê completo (saladas, pratos quentes e sobremesas), além da degustação da cachaça Volúpia e de caipirinha. A atração musical será a Orquestra João Pessoa de Frevo, que vai tocar clássicos do carnaval.

Complexo Juliano Moreira realiza prévia


O Complexo Psiquiátrico Juliano Moreira realiza mais uma vez este ano o carnaval dos pacientes. A festa acontece a partir das 14 horas do próximo dia 18, no pátio interno da unidade de Saúde. A abertura oficial do evento será feita pela superintendente Maria Alexina Bezerra Cavalcanti. Logo em seguida, haverá a apresentação da Banda Marcial da Polícia Militar. A partir das 14h30 o frevo vai tomar conta do local com a banda Império do Samba.

Alexina Bezerra Cavalcanti explicou que este ano o carnaval do Juliano Moreira será diferenciado dos anos anteriores. Os internos não ficarão mais em um só local. Eles irão percorrer toda a área interna do complexo.

A festa vai contar ainda com um desfile de fantasia com os usuários, funcionários e estagiários. Logo após o baile carnavalesco, o a superintendência do Complexo servirá uma lanche para os internos. A superintendente do Complexo fez questão de destacar que entre as ações de ressocialização o Juliano Moreira tem trabalhado para melhorar a cada dia a auto-estima e a qualidade vida do pacientes sempre procurando desmistificar os preconceitos tão arraigados à Psiquiatria.

Referência no tratamento a pacientes com distúrbios mentais, o Complexo Psiquiátrico Juliano Moreira realiza um trabalho sistemático visando a reinserção social dos pacientes. São promovidas atividades voltadas à integração dos usuários como oficinas de arte, dinâmicas em grupo, dentre outras coisas.

Entre as inúmeras ações voltadas para a ressocialização dos internos, o Complexo desenvolve atividades festivas que acontecem em datas comemorativas como carnaval, Páscoa, São João, 7 de Setembro e Natal. Além dessas atividades, a Superintendência do Complexo tem incrementado várias outras ações como as festas Chiques e Famosos e Espanhola. As oficinas terapêuticas também têm se tornado numa maneira de ressocialização dos internos onde eles desenham e pintam trabalhos que são apresentados durante feiras e exposições no próprio complexo.

Adriana Crisanto
Repórter
adrianacrisanto.pb@diariosassociados.com.br
adrianacrisanto@gmail.com
Fotos: