ESTAÇÃO CABO BRANCO inaugura primeira etapa do MUSEU DA CIÊNCIA


No mesmo dia em que comemora dois anos de atividade a Estação Cabo Branco, Ciência, Cultura e Artes (ECARTES), órgão vinculado a Secretaria de Educação da Prefeitura Municipal de João Pessoa (SEDEC/PMJP) inaugura o Caminho do Conhecimento, a primeira parte do Museu da Ciência.

A inauguração acontecerá neste sábado (3 de julho), às 16h30, com solenidade oficial e uma série de atividades culturais que irão comemorar o segundo ano de atividades sociais, culturais e educacionais da Estação Cabo Branco que se encontra localizada na avenida João Cirillo da Silva, Altiplano.

A primeira etapa do Caminho do Conhecimento está localizada parte externa do complexo. O Caminho possui 900 metros, com doze experimentos científicos (veja detalhes abaixo) que tem a função de interagir com o visitante e ao mesmo tempo propiciar aulas de campo sobre matemática, física, biologia, química e ciência em geral para estudante e professores das escolas públicas e particulares.

O diretor geral da Estação Cabo Branco, o professor Fernando Abath, disse que com essa etapa do museu concluída será dada continuidade a produção de mais treze outros experimentos que serão instalados no primeiro andar da Torre onde o Museu continua.

Todos os recursos para implantação desta primeira etapa do Caminho do Conhecimento são próprios, e até o final de junho deste ano estará sendo encaminhado a Secretaria Municipal de Planejamento um memorial descritivo para a implantação de mais dezoito novos experimentos, com recursos do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT). “Quando da conclusão, até dezembro de 2010, desse processo teremos instalados, no primeiro andar da Torre, 31 experimentos científicos, o que irá concluir a última etapa de instalação do Museu de Ciência”, acrescentou Abath.

Um dos objetivos do Caminho do Conhecimento é fazer com que tanto o visitante, quanto os estudantes possam aprender de forma prazerosa e divertida. As visitas serão supervisionadas por monitores universitários capacitados para conduzir os visitantes.

O secretario adjunto de Ciência e Tecnologia da Prefeitura Municipal de João Pessoa, Rubens Freire, disse que os experimentos são de baixo custo e de baixo custo de manutenção também, que são coisas importantes para se contabilizar em um projeto desta natureza. “Ele é dinâmico, pois os experimentos podem ser renováveis de três a quatro anos, comparados com outros que vemos por ai”, explicou Rubens Freire que também é presidente do Conselho Técnico e Científico da Estação Cabo Branco, Ciência, Cultura e Artes.

O primeiro experimento do Caminho são os Políedros de Platão, composto por cinco peças sólidas, formado por um tetraedro, um hexaedro, um octaedro, um dodecaedro e um icosaedro, medindo todos 1,5 centímetros. As peças foram confeccionadas em fibra de vidro estruturada e resina pigmentada. “Na natureza esses objetos surgem nos cristais. Platão percebeu isso há muito tempo atrás e percebeu também que tudo que existe na natureza é constituído por água, terra, fogo, ar e movimento”, explicou Freire que ajudou na concepção e criação dos experimentos.

A depender da dinâmica da aula de campo os professores e monitores explicam e ao mesmo contemplam a natureza e o que existe ao redor. O segundo experimento do caminho é a Bicicleta da Corda Bamba construída em aço-carbono com pêndulo de 50 quilos acoplado na parte superior. A bicicleta está suspensa sob um cabo de aço de 10 metros. No local duas plataformas de embarque ou atracadores para o experimento com altura de 1,8 metros do solo e uma proteção lateral de 70 centímetros. Com essa bicicleta é possível o deslocamento do experimentador de um atracador da torre a outro sobre o cabo de aço esticado entre eles. Com isso pode-se demonstrar de forma lúdica as situações de equilíbrio mecânico e centro da massa.

Balanços Acoplados é o terceiro experimento do Caminho do Conhecimento que demonstra a ressonância e a oscilação pendular com freqüência dependente do cumprimento do balanço. O experimento possui 4 balanços acoplados de tamanhos iguais 2 a 2, com estrutura de tubo galvanizado, acentos de polipropileno denso, relevo de rampa para balanços mais curtos em fibra de vidro estruturada e resina pigmentada.

Caminhando mais pouco o visitante vai encontrar o Pêndulo da Coragem um experimento destinado à demonstração da conservação da energia mecânica. O pêndulo tem uma estrutura de aço com proteção lateral e elevação do pêndulo por meio de mecanismo acionado pelo experimento, com esfera de aço inox 304. De lado da estrutura o experimentador coloca o queixo e tem a sensação de que a esfera chegará até o seu rosto, provocando uma sensação de irá bater, sem que isso de fato aconteça.

Mais adiante o visitante vai encontrar o Xadrez Gigante, com peças de xadrez grandes confeccionadas em resina e fibra de vidro estruturada e pigmentada, com bases cônicas e um tabuleiro pintado em piso cimentado. Neste experimento o professor (a) poderá fazer com os alunos a simulação de jogo de xadrez em proporções gigantes para exercitar o raciocínio lógico.

Logo após vem a Esfera de uma Tonelada que demonstra a minimização do atrito com a formação de uma lâmina d´ água entre a superfície de uma esfera e a calota côncava correspondente. A esfera possui 0,6 metros de diâmetro. Na base uma bomba injetora medindo 0,8 metros de diâmetro com carenagem periférica de aço inox.

O Sistema de Roldanas é o sétimo experimento do caminho do conhecimento. O sistema possui três tipos distintos de associações de roldanas, estruturado em tubo galvanizado com guias anelares em polipropileno denso, com limitadores de deslocamento vertical e acentos para o experimentador.

No caminho de volta o visitante vai encontrar também a Ponte Romana. Este experimento é uma verdadeira aula de arquitetura e engenharia juntas. Ele demonstra a distribuição dos blocos encaixados de modo à forma uma superfície côncava ou conexa e as situações de equilíbrio estático. Os blocos são em fibra de vidro estruturada e pigmentada, cuja justaposição dos blocos forma pentagonais e hexagonais que juntos irão compor uma superfície conexa.

A Flauta de Pan é um experimento científico da série que emite o padrão das ondas sonoras absorvidas de acordo com o cumprimento de um tubo de PVC rígido de 75 milímetros de diâmetro e cumprimento com variações de 0,4 metros a 1,4 metros.

Um pouco mais a frente vamos encontrar o Relógio do Sol, um experimento que possui ajuste azimutal para latitude e estações do ano. Foi construído em acrílico e resina de poliéster cristal incolor.

A comunicação demonstrada em forma de ciência também pode ser encontrada no Caminho do Conhecimento através do experimento, Parabólicas Comunicantes, o décimo primeiro experimento da série, que serve para demonstrar a convergência de ondas quando refletidas em uma superfície côncava em resina de poliéster, manta de fibra de vidro. Como um telefone sem fio o experimentador fica de um lado da concha balbucia palavras e o do outro uma segunda pessoa escuta e retorna a mensagem.

O Caminho do Conhecimento chega ao final com o Giroscópio destinado a demonstração da composição tridimensional dos movimentos de rotação. O experimento tem estrutura periférica em tubo cilíndrico de aço inox. A parte móvel externa quadrada possui extremidades chanfradas. O setor móvel interno em formato hexagonal, com apoio de pés com regulagem de altura fixada em tudo também de inox, com encosto almofadado para as costas com cinto de segurança regulável.

Para percorrer o Caminho do Conhecimento é necessário um agendamento prévio monitorado realizado no Setor de Gestão Educacional da Estação Cabo Branco, Ciência, Cultura e Artes de terça a sexta-feira, das 9h00 às 20h00, e nos sábados e domingos das 10h00 às 21h00. Maiores informações pelos telefones: (083) 3214.8270 – 3214.8303 – 8852.5530 ou pelo email: ecbartes@joaopessoa.pb.gov.br

SERVIÇO:
MUSEU DA CIÊNCIA - CAMINHO DO CONHECIMENTO
Inauguração: Dia 3 de julho (Sábado)
Hora: 16h30
Local: Área Externa da Estação Cabo Branco, Ciência, Cultura e Artes – Av. João Cirillo da Silva, s/n - Altiplano Cabo Branco – Cep: 58046-010
Visitação pública: Terça a sexta-feira das 9h às 21h, e nos sábados e domingos das 10h às 21h
Informações: (083) 3214.8270 – 3214.8303 – 8852.5530.
Email: ecbartes@joaopessoa.pb.gov.br