As Santinhas do Pau Oco


Depois de “Mulheres à Beira de um Ataque” a artista plástica Ana Christina abriu nova exposição no segundo pavimento da Torre Mirante, na Estação Cabo Branco, Ciência, Cultura e Artes, localizado no bairro do Altiplano Cabo Branco. A mostra individual intitulada “Santinhas do Pau Oco” permanece no local até o dia 17 de outubro e entrada é aberta ao público.

Na mostra o visitante vai encontrar 30 peças em papel maché em tamanhos que variam de 30 a 70 centímetros de altura com detalhes minuciosos que sempre caracterizou o estilo da artista. De acordo com Ana Mesquita as peças têm nomes que jogam com a comicidade da ideia de santinhas de pau oco.

Ana Christina é uma artista que evoluiu bastante nos últimos anos. Seu primeiro trabalho foi pontuado pelas fortes influências culturais do Nordeste do Brasil, a exemplo das carrancas do Rio São Francisco ao Carnaval, através das máscaras, confeccionado em papel maché e miniaturas em argila. O detalhismo na sua pintura, associado a formas e materiais convencionais, são marcas registradas que faz reconhecer sua obra em qualquer local.

Ana também é arte educadora e a pesquisadora de materiais de fácil acesso e manuseio para utilização em sala de aula. Toda essa pesquisa levou a experimentar a pintura em ovos, mantendo, desta maneira, a forma arredondada das máscaras.

O pedido de um amigo para criar uma peça em papel maché levou-a à esculturas de bichos em papel maché. Alguns amigos disseram que os ovos eclodiram e "nasceram" os bichos. Fatos da vida acabaram por criar uma nova vertente deste trabalho, as “Mãinhas”, linda figuras de mulheres mães.

A ARTISTA - Ana Christina Mesquita Melo natural de João Pessoa (PB). Frequentou o curso de Educação Artística da Universidade Federal da Paraíba, habilitação em Artes Cênicas e Artes Plásticas, de 1978 a 1992. Realizou cursos de Teatro Infantil e Arte Dramática, História da Arte, Problemas de Composição na Linguagem Visual, Desenho Artístico, Pintura, Cerâmica, Xilogravura, entre outros.

Foi professora da Faculdade de Ciências e Letras de Maceió (Al), nas áreas de Metodologia do Ensino, Fundamentos da Linguagem Visual, Formas de Expressão da Comunicação Artística e Projetos Experimentais. Foi ainda professora de Educação Artística em várias escolas e cursos, atividade que exerce ainda hoje.

O contato com a vida artística acabou por levá-la ao uso de sua habilidade manual, confeccionando máscaras para apresentação de grupos musicais e peças de teatro, balé, coordenando Oficinas, levando-a, por fim, a expor o seu trabalho.

Expôs suas Máscaras na 1ª Expo-UFPB, em 1998, na Exposição de máscaras do Departamento do Departamento de Artes e Comunicação da UFPB, em 1989 e no IV Salão de Novos Artistas Plásticos da Paraíba, em 1990. Em abril de 1996 iniciou uma série de individuais intitulada "A Arte do Povo", expondo a pintura em ovos.

Em novembro de 1998 iniciou a série de exposições, individuais e conjuntas, de esculturas de bichos em papel maché, em João Pessoa, São Paulo, Brasília e Milão. Aos bichos, juntaram-se as Mãinhas, expostas em outubro de 2005.


SERVIÇO: Exposição “As Santinhas do Pau Oco”
Até 17 de outubro de 2010.
Local: Segundo Pavimento da Torre Mirante da Estação Cabo Branco, Ciência, Cultura e Artes – Altiplano Cabo Branco.