Robô Dinossauro de 10 metros foi instalado na Estação Cabo Branco


Um robô dinossauro de aproximadamente 10 metros foi instalado na base da Torre Mirante da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no altiplano, no início desta tarde. O robô será uma das atrações deste sábado (11) da V Olimpíada Brasileira de Robótica. O evento acontecerá durante todo o dia e promete atrair um grande número de pessoas.

O dinossauro foi idealizado e construído pelos estudantes do curso especial de robótica do Colégio Pio XI de João Pessoa. O robô dinossauro é da família do “tiranossauro rex”. Possui uma base de metal, com grande calda e todo revestido em espuma.

A concepção estética é do artista plástico Adriano Bezerra. O tiranossauro rex emite som, mexe a cabeça e acende luzes dos olhos. Os estudantes e construtores do tiranossauro têm em média de 7 a 10 anos de idade e estão cursando o ensino médio no Colégio Pio XI.

O professor de tecnologia de informática (TI), José Leonardo Tavares, disse que a finalidade deste trabalho com os alunos do Pio XI é de promover a interdisciplinaridade. “Antes de construir os alunos pesquisaram na internet, aplicaram os conhecimentos da física, matemática e da química que aprenderam em outras disciplinas na própria escola”, comentou.

A V Olimpíada Brasileira de Robótica será aberta oficialmente neste sábado (11), às 9h, com palavras de boas vindas aos participantes pela equipe da OBR, vinda especial para este evento na Paraíba, em que fará a leitura pública das regras da competição. Em seguida haverá a demonstração de como será o processo de arbitragem e divulgação dos resultados. Na sequencia, são preparadas as arenas de competição, sorteio das equipes e dos juízes das partidas.

Serão três rodadas em que participam todas as equipes. A primeira rodada tem início às 10h com as 47 equipes do ensino fundamental e cinco equipes do ensino médio e técnico, valendo neste caso a maior nota que será exibida no placar eletrônico instalado nas quatro arenas montadas para a competição.

A segunda rodada será a tarde, às 13h00. A terceira rodada tem início às 15h00, com o mesmo procedimento da primeira, em que passa a valer a maior nota das três rodadas. Às 17h o organizador local conduzirá a cerimônia de premiação das equipes.

O coordenador da Olimpíada na Paraíba, Fagner Ribeiro, disse que se inscreveram 47 equipes do nível I e 5 equipes do nível II. “Isso foi uma grande surpresa para nós, pois no ano passado a Paraíba teve um dos menores números de participantes”, comentou. A final será em São João Del Rei (MG), no período de 18 a 21 de setembro.

O evento é uma parceria entre a Universidade Estadual Paulista (UNESP), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Prefeitura Municipal de João Pessoa e Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Arte. A entrada é gratuita, pública e sem fins lucrativos destinada a despertar o interesse de alunos e professores por ciência e tecnologia com foco principal na robótica para inclusão tecnológica.

A ORB faz parte das olimpíadas científica que promovem olimpíadas de matemática, física, história do Brasil, química, astronomia e astronáutica. O evento tem o objetivo de atuar como instrumento para melhoria do ensino fundamental e médio, bem como identificar jovens talentos que possam ser estimulados para carreiras técnico-científicas.

O coordenador local, representando a Paraíba, Fagner Ribeiro, disse ainda que a olimpíada vai dar visibilidade a Estação por ser pioneira, no Estado, em sediar um evento dessa natureza e de grande importância para incentivar os estudantes estimulando-os a carreira técnico-científica. Mais informações no endereço eletrônico www.obr.org.br ou pelos telefones 3214.8303/8270 ou pelo email fagnertrabalho@bol.com.br

SERVIÇO: V OLÍMPIADA BRASILEIRA DE ROBÓTICA
Sábado (11 de junho)
Hora: 9h
Local: Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes – Altiplano

Escultura de Abelardo da Hora é instalada na Estação Cabo Branco


Mais uma escultura do artista plástico pernambucano Abelardo da Hora foi instalada nesta quinta-feira (9) na Estação Cabo Branco Ciência – Cultura e Artes, no Altiplano. A obra intitulada “Mulher Reclinada III” foi esculpida e idealizada pelo artista no ano de 1999. A escultura é de bronze platinado e ficará exposta no jardim da Estação, localizada entre o prédio administrativo e o anfiteatro.

“Mulher Reclinada III”, que tem 1,25 de altura, 2,25 de comprimento, 0,65 de comprimento e pesa 300 quilos, faz parte agora da coleção de obras permanentes da Estação Cabo Branco adquiridas pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) para compor o acervo artístico e cultural da casa.

Além dela, mais duas obras de Abelardo da Hora estão instaladas no espelho d´água, na parte inferior da Torre Mirante. São: ‘A mulher na rede’, com 1,40 altura, 2,60 de comprimento, 430 quilos e largura de 0,90 metros, e ‘Mulher de pernas dobradas’, que possui 1,20 metros de altura, 2,0 de comprimento, com largura de 0,80 centímetros e 410 quilos.

“Ate o final de setembro está programada a entrega de mais três novas esculturas de Abelardo da Hora”, disse a vice-diretora e curadora Lúcia França.

A história da Estação Cabo Branco com Abelardo começou com a exposição ‘Amor e Solidariedade’ no ano passado, quando reuniu um conjunto de 130 obras do artista. Com a aceitação do público e a combinação perfeita entre as obras de Abelardo com o desenho de Oscar Niemeyer a gestão da Estação e a prefeitura resolveram adquirir algumas obras de Abelardo da Hora.

O artista – Abelardo da Hora nasceu em 1924 em São Lourenço da Mata (PE). Formado pela Escola de Belas Artes do Recife, conviveu com nomes como Vicente do Rêgo Monteiro e Hélio Feijó. Vanguardista, foi um dos fundadores da Sociedade de Arte Moderna do Recife e um dos precursores da arte cinética no país. É mestre de toda uma geração de artistas pernambucanos de renome, partindo de Francisco Brennand até José Cláudio, Corbiniano Lins, Guita Scharifker, Gilvan Samico e Wellington Virgolino.

As obras de Abelardo da Hora estão espalhadas por todo o mundo: China, França, Estados Unidos, Suíça, Rússia e na antiga Tchecoslováquia. No Brasil, integra os acervos do Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, Museu do Solar do Unhão na Bahia, Masp (Coleção Pietro Maria Bardi), Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (Mac/Usp), Museu de Arte Moderna Aloisio Magalhães (Mamam) do Recife e em inúmeras coleções particulares.

Todos os países da Europa, além da Mongólia, Argentina, Canadá e EUA já receberam suas obras em exposições individuais e coletivas. Diversas vezes premiado em Salões de Artes Plásticas em todo o país, desde a década de 50 é delegado em Pernambuco da Secção Brasileira da Internacional de Artes Plásticas ligada à Unesco, além de ser um dos fundadores da Associação Brasileira de Escritores (ABDE) em Pernambuco.

Vai começar o Arraiá da Estação!


A Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes neste mês de junho elaborou uma vasta programação para comemorar as festas juninas, uma das mais populares do Nordeste. Trata-se do projeto Arraiá da Estação que terá abertura oficial nesta terça-feira (7), às 19h, no segundo pavimento da Torre Mirante, com entrada aberta ao público.

Até o dia 28 de junho o visitante vai encontrar uma programação com exposições, música, danças populares, vídeos, oficinas, sarau de poesia e outras atividades educativas, artísticas e culturais. “Abrimos a programação especial de São João proporcionando a comunidade atividades para todos os públicos, forma gratuita”, disse a diretora geral da Estação Cabo Branco, Marianne Góes.

Nesta terça-feira (7) será aberta a “Mostra Festejos Juninos – Sonho e Alegria do Povo Nordestino”, com animação do grupo tal de Xote. O segundo pavimento da Torre Mirante foi projetado com vários ambientes que lembram a vida e a cultura do povo nordestino. O visitante vai se sentir como se estivesse numa casa do sertão. Haverá um ambiente colonial, um quarto, escritório e uma sala. Compondo ainda o cenário pode ser visto xilogravuras e cordéis de José da Costa Leite e uma série de vídeos sendo exibidos sobre poesia popular e repente.

A mostra, que está na sua segunda edição, apresenta um retrato das regiões do semi-árido e cariri nordestino, através de duas exposições. A primeira intitulada Museu do Semi-Árido – Viver e Compreender traz o mobiliário e objetos utilizados pelo homem do campo da região do Cariri, e móveis de época do acervo particular do professor Daniel Duarte, organizador do Museu do Semi-Árido (MISA). Uma parte deste mobiliário compôs a cenografia do filme “A Pedra do Reino”.

A segunda é uma exposição de fotografias que tem como título: Revelando as Belezas do Cariri. São em cerca de 70 imagens de uma expedição de fotos, realizada em 2010, fruto de um concurso fotográfico promovido pelo MISA. Além de fotografias da coleção do professor e fotógrafo Arion Farias. A vice-diretora e curadora da Estação Cabo Branco, Lúcia França, disse que este ano as exposições foram ampliadas. “Além das mostras teremos vídeos com reprodução sobre repentes e cultura popular”, acrescentou.

Outra atividade que será aberta no local é a Mostra Mulheres Artesãs, uma ação da Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres da Prefeitura Municipal de João Pessoa (SPPM/PMJP). A ação é fruto da Feira Mulheres Empreendedoras em Movimento, criada em 2005 pela secretaria. A Mostra surgiu com o objetivo de incentivar e fortalecer a autonomia das mulheres que se encontram na informalidade, com prioridade para aquelas que se estão em situação de risco social (pobreza e violência doméstica).

A coordenadora, Lúcia Silva, da área de trabalho e enfrentamento a pobreza, comentou que a maioria das artesãs que estão expondo no local participaram do Projeto Raízes da Arte, que capacitou cerca de 50 artesãs, agregando com isso valor ao produto artesanal, destacando e valorizando ícones da identidade cultural e histórica da cidade de João Pessoa.

Na Mostra de Mulheres Artesãs, o visitante vai encontrar crochê, bordados, reciclados e fuxico, que estarão também sendo vendidos a preço bastante populares. No dia 11 de junho, sábado, tem início as apresentações das quadrilhas e trios de forró, no anfiteatro da Estação Cabo Branco, a partir das 17h30, com entrada também aberta ao público. Na sala de audiovisual estará sendo exibido o filme do projeto Estacine “Casamento de Romeu e Julieta”, às 18h30 e no dia 12 de junho, domingo, se apresentação da banda Cabaçal, no anfiteatro. Confira a programação completa:
PROGRAMAÇÃO
Data
Atividades
04 e 05/06/11
· Projeto Estacine com o Filme DEUS É BRASILEIRO
Local: Sala de Audiovisual, às 18h30
05/06/11
· Concerto com a Orquestra de Câmara da PMJP
07/06/11
· Projeto “Terça Tem!” com o grupo JAZZERA
Local: Auditório, às 19h
07/06/11
· Abertura do projeto Arraiá da Estação com a apresentação do grupo Tal de Xote, às 19h, e abertura da exposição Festejos Juninos e Mostra de Mulheres Artesãs
Local: 2º andar da torre
11/06/11
· Apresentação de Quadrilha Junina
Local: Anfiteatro, às 17h30
11/06/11
· Olimpíada Brasileira de Robótica, das 9h às 18h
11 e 12/06/11
· Projeto Estacine com o Filme CASAMENTO DE ROMEU E JULIETA
Local: Sala de Audiovisual, às 18h30
12/06/11
· Projeto Venha Ver a Lua, às 18h30
12/06/11
· Apresentação de Banda Cabaçal
Local: Anfiteatro, às 17h30
14 e 15/06/11
· Projeto Música em Performance – Parceria da ECARTES/DEMUS-UFPB
Local: Todos os espaços da Ecartes, de 9h às 21h
14/09/11
· Apresentação de Chico Ribeiro e os Cabras de Mateus
Local: 2º andar da torre, às 19h
15/06/11
· Projeto Estação Poética com o tema “Cantos e Encantos de Acauã”, tendo como convidado o cantador e poeta Pedro Soares
Local: Salão Panorâmico, às 19h
16/06/11
· Projeto Estação França com a Exibição do Filme “BOXES”
Local: Auditório, às 19h
19 e 19/06/11
· Projeto Estacine com o Filme SONHO DE INACIM
Local: Sala de Audiovisual, às 18h30
18/06/11
· Apresentação de Banda de Pífanos
Local: Anfiteatro, às 17h30
19/06/11
· Apresentação de Cultura Popular (Teatro de Babau
Local: Anfiteatro), às 17h30
25 e 26/06/11
· Projeto Estacine com o Filme ÁRIDO MOVIE
Local: Sala de Audiovisual, às 18h30
25/06/11
· Apresentação de Bebé de Natércio – Tel: 8827.7340
Local: Anfiteatro, às 17h30
26/06/11
· Apresentação de Quadrilha Junina
Local: Anfiteatro, às 17h30